Leitor Autônomo Leitor Experiente Temas delicados

Jane, a raposa e eu: vamos falar sobre bullying

Hélène é uma menina que, como tantas, sofre bylling na escola. As colegas a taxam de gorda e ela vive solitária, se culpando e se depreciando.

Para seu desespero, a escola promove um acampamento de quatro dias, ao qual todos os alunos devem comparecer. Para Hélène é a morte. Ver as ex-amigas em suas panelinhas, ser obrigada a formar o quarto com as excluídas.

Jane é a personagem do romance que Hélène está lendo. O livro é Jane Eyre, de Charlotte Brontee. Hélène se refugia no romance e traça um paralelo entre o destino de Jane e o seu. Entre ficção e realidade. 

E a raposa? É a sua repentina aparição que leva à grande e essencial mudança dessa história. E ela ocorre no coração de Hélène.

Um belíssimo livro, em forma de quadrinhos, com ilustrações de tirar o fôlego de Isabelle Arselault e texto de Fanny Britt. Preciso dizer que, apesar de ser muito bem escrito, as ilustrações são o verdadeiro texto do livro, revelando cada emoção da personagem e a colocando em seu verdadeiro cenário psíquico.

As duas canadeneses pegam a gente pelo coração e pela memória. Afinal, quantos de nós não sofremos implicâncias, humilhações, críticas? E quantos de nós não acreditamos nelas, nos martirizando e pisando em nossa autoestima?

Uma livro que chacoalha a gente por dentro, uma leitura dolorida, mas uma reflexão extremamente necessária. Para crianças e adultos. Há muito o que aprender com Hélène, Jane e a raposa.

Jane, a raposa e eu

Isabelle Arsenault
Fanny Britt
tradução: Beatrice Moreira Santos
Editora: Martins Fontes

Sobre o autor

Isabella Zappa

Isabella Zappa

Pedagoga, psicopedagoga e mestre em Educação pela PUC-Rio. Atua como professora do Ensino Fundamental I e faz atendimento psicopedagógico de crianças com questões de leitura e escrita, usando a literatura infantil como aliada nesse processo.

Deixe um comentário