Animais Poesia Primeiras Leituras

5 livros de poesia para crianças

Tem muita gente com medo de poesia porque acha que é difícil de entender. Mas pra mim, poesia é algo que não é feito para entendimento, é matéria de sentimento. É da esfera do brincar, do se deixar seduzir sem muita explicação.

Tem um poema muito bonitinho de José Paulo Paes, que diz assim:

CONVITE

Poesia
é brincar com palavras
como se brinca
com bola, papagaio, pião

Só que
bola,papagaio,pião
de tanto brincar
se gastam.

As palavras não:
quanto mais se brinca
com elas
mais novas ficam.

Como a água do rio
que é água sempre nova.

Como cada dia
que é sempre um novo dia.

Vamos brincar de poesia?

Que tal então, se a gente deixar a preocupação de lado, aceitar o convite do José Paulo Paes e ir brincar com as palavras?
Preparamos uma lista de livros de poesia para você presentear as crianças amigas, ler com os filhos ou usar em sala de aula! Com todas as idades!
Eu, particularmente, adoro essa coleção do Lalau e da Laurabeatriz. Já fizemos aqui a resenha de Bebês Brasileirinhos que é o mais recente da coleção. O primeiro foi se chama Brasileirinhos.
Nesses livros os autores escrevem pequenos poemas sobre os animais brasileiros. No fim da página há algumas informações técnicas sobre os bichanos. Ou seja, poesia e ciência ao mesmo tempo!
Outros da coleção: Mais Brasileirinhos
Os livros são da Editora Cosac Naif .
Sei que corro o risco de chover no molhado, mas esse livro não poderia faltar nessa lista.
Publicado em 1964, foi lido por várias gerações e é um sucesso até hoje. Fez parte da minha infância e da de muitas outras crianças.
Clássicos de Cecília Meireles como “A Bailarina”, “O colar de Carolina”, “Leão de Jardim” e tantos outros estão nesse livro que deveria ser presença obrigatória na estante de qualquer criança. Se você ainda não tem, corre lá!
Coordenado por Vera Aguiar, esse livro traz uma seleção de poemas organizado por pesquisadores da PUC-RS.
Há poemas em várias formas, de autores e correntes literárias diversas, o que permite que a criança entre em contato com as múltiplas formas que a poesia pode ter.
Indicamos esse livro para leitores mais autônomos, a partir dos 7 ou 8 anos, mas lembramos que poesia pode ser ouvida (e apreciada) em todas as idades já que, mesmo que não compreenda as palavras, pode ser que a criança ache o som interessante. E isso já basta!
A obra ganhou o prêmio de melhor livro de poesias da FNLIJ em 1995.
A editora é a Projeto.
Organizado por Adriana Calcanhoto, esse livro também trás poesias de vários autores brasileiros. Mas como cada um tem seu gosto, a seleção feita por Adriana é bem diferente da dos pesquisadores da PUC-RS.
Além de um belo projeto gráfico o e da riquíssima seleção (que traz poetas como Ferreira Gullar e Arnaldo Antunes) o livro ainda conta com uma breve biografia dos autores no final. Assim a gente pode conhecer um pouquinho mais de cada um desses craques da literatura poética.
A editora é a Casa da Palavra.
Esse também era outro livro que não podia faltar. Que criança dos anos 80 não se lembra desses versos?
“Era uma casa muito engraçada
Não tinha teto não tinha nada… “
“Quer ver a foca ficar feliz?
É por uma bola no seu nariz.” 
Esses poemas de Vinicius de Morais foram musicados por Toquinho e viraram febre no disco lançado com o mesmo título do livro.
Talvez as crianças da geração atual ainda não conheçam as músicas, mas esta aí uma boa oportunidade para entrar em contato com os poemas!
Essa edição é da Companhia das letras.
E então, se animou para brincar com as palavras?
Começamos com um poema, então vamos terminar um também:
 
                                                                Gato pensa?
                                                                              Ferreira Gullar 

 

Dizem que gato não pensa

 

mas é difícil de crer.

 

Já que ele também não fala

 

como é que se vai saber?
 
 
A verdade é que o Gatinho

 

quando mija na almofada

 

vai depressa se esconder:

 

sabe que fez coisa errada.
 

 

E se a comida está quente,

 

ele, antes de comer,

 

muito calculadamente

 

toca com a pata pra ver.
 

 

Só quando a temperatura

 

da comida está normal

 

vem ele e come afinal.
 
 

 

E você pode explicar

 

como é que ele sabia

 

que ela ia esfriar?


                           Você pode encontrar esse poema no livro “Antologia Poética”, que citamos acima.

Boa Leitura!

Sobre o autor

Isabella Zappa

Isabella Zappa

Pedagoga, psicopedagoga e mestre em Educação pela PUC-Rio. Atua como professora do Ensino Fundamental I e faz atendimento psicopedagógico de crianças com questões de leitura e escrita, usando a literatura infantil como aliada nesse processo.

Deixe um comentário