Diversidade Família Leitor Iniciante Para se divertir

Os Drufs de Eva Furnari

Sempre gosto de começar o post contando um pouquinho de como me aproximei de cada livro, ou de como o livro foi me paquerando. Às vezes acontece. Esse foi um caso. Estava em um curso sobre Literatura Infantil quando o vi, de relance, na mala mágica da professora. Olhei pra ele, assim como já havia olhado outras vezes nas livrarias, algo me chamou atenção, mas não o suficiente para tomar a iniciativa. Mal sabia eu… Esse livro é daqueles que a gente pensa: Como eu não conheci isso antes?

Melhor assim, fomos apresentados da melhor maneira que um livro pode ser oferecido a uma pessoa, através da contação. Em um abrir de páginas, virei criança ouvindo história depois do recreio.  Estava imersa, gargalhando e entregue aos Drufs.

Os Drufs são seres parecidos com a gente, só que menores. A professora dos Drufs pediu que eles escrevessem coisas interessantes, desinteressantes ou inventadas sobre as próprias famílias.

E o resultado é a própria irreverência em forma de livro.

Tem a família Balum que tem o tio Murchum, ele tem depressão. Tem a família Borbolébulas, onde todos são borboletas, menos a Veifou, que é libélula. Também tem a família Bóton. Nessa família, Tule e Jérsei costuram nas máquinas de suas mães Polaina e Juta. E por aí vai. Além de naturalizar as diferenças entre as famílias, a mestre Eva Furnari brinca com os campos semânticos das palavras.

Eva fez uma escolha primorosa: trazer essas famílias através da voz da criança. O texto fica leve, espontâneo, inocente e engraçado; mas tratando de assunto sério. A sensação que temos é de que estamos ouvindo uma criança falar de sua vida.

 

“ Família Klaun

A minha mãe se chama Tusmila. Minha mãe está grávida! O bebê vai se chamar Dusdmila. O pai do bebê é o Nunco, o novo marido da minha mãe. Eu chamo ele de pai, mas ele não é meu pai de verdade.

O meu pai mesmo é o Neurônio Klaun, que já foi casado com a minha mãe e agora é casado com a Neleca. A Neleca é mãe dos meus dois irmãozinhos. Isso quer dizer que eu tenho: duas casas, dois pais, duas mães, uma tia, sete tios, oito avós, oito avôs, dois irmãos e uma irmãzinha que ainda não nasceu. A minha avó acha isso um pouco confuso, mas eu acho normal.”

 

Para fazer os personagens, a autora usou os próprios dedos! E ainda massinha, algodão, elástico, tampinhas de produtos diversos, luvas cortadas, dentre uma imensidão de materiais, para criar roupas, cabelos e adereços para eles.

O projeto gráfico mistura as fotos dos dedos, desenhos e o texto escrito em tipografias que remetem às caligrafias infantis. Apesar da grande quantidade de informações contidas nas páginas, a designer Claudia Furnari, filha de Eva, conseguiu trazer fluência,  leveza e beleza ao projeto.

No vídeo abaixo, você confere uma entrevista com a Eva, na qual ela conta todo o processo de criação do livro, incluindo detalhes e curiosidades sobre a confecção minuciosa dos Drufs.

Boa leitura!

Drufs

Autora: Eva Furnari

Editora: Moderna
Preço Médio: R$ 40,00

Sobre o autor

Isabella Zappa

Isabella Zappa

Pedagoga, psicopedagoga e mestre em Educação pela PUC-Rio. Atua como professora do Ensino Fundamental I e faz atendimento psicopedagógico de crianças com questões de leitura e escrita, usando a literatura infantil como aliada nesse processo.

Deixe um comentário