Leitor Autônomo Livro ilustrado Temas delicados

Um dia, Um rio

A tragédia de Mariana

Na semana que vem, a tragédia ambiental de Mariana completa dois anos.

No dia 05 de novembro de 2015 uma barragem da empresa Samarco se rompeu gerando uma grande enxurrada  de lama. Essa lama destruiu casas, causou mortes e um grande impacto ambiental.

Um desses impactos foi a liberação de resíduos no rio Carmo, que deságua no Rio Doce, causando a morte de sua nascente e de milhares de peixes e animais ribeirinhos. Além da morte desses animais, que destruiu a cadeia alimentar da região, a quantidade de lama causou o assoreamento do rio, desviou o curso das águas e soterrou as nascentes.

Alguns biólogos estimam que o Rio Doce precisará de 10 anos para se recuperar. Outros acham que não dá para estimar o prazo.

Mas o livro de hoje nos trás esperança.

Ganhador do prêmio FNLIJ de melhor livro de poesia e indicado ao Prêmio Jabuti de 2017 como melhor livro infantil (estamos na torcida), Um dia, Um rio ainda integra o catálogo White Ravens. Esse catálogo possui 200 títulos em 38 línguas de 56 países. Ou seja, nossa dica de hoje está pra lá de premiada!

O belo projeto gráfico da Editora Pulo do Gato se utiliza de todas as partes do livro para contar a história, da capa a contracapa que se abrem formando um desenho.  

O texto poético de Leo Cunha traz próprio Rio Doce como narrador. É dele a história que se vai contar. É difícil fazer a resenha desse livro pois a emoção vem das palavras e imagens que se fazem nele, tanto nos desenhos incríveis do consagrado ilustrador André Neves, como nas imagens criadas no texto do mineiro Leo Cunha.

 

“Um rio. 

Cama de canoa,

Espelho da lua,

Caminho de peixe,

Carinho de pedra.

 

(…)

 

Um dia eu fui rio,

Bacia,

Vale.

Eu era melodia…

Hoje sou silêncio.”

 

Através da leitura podemos sentir a dor da tragédia de Mariana que vai além da compreensão racional dos impactos ambientais. É o Rio que nos chama, é ele que chega perto de nós. É por ele que criamos empatia.

Você pode me perguntar o porquê de levarmos para as crianças uma história de tragédia, evocando sentimentos tão melancólicos.

O que eu posso dizer, é que a vida também é feita de momentos tristes e dolorosos. É ingenuidade nossa achar que as crianças não sentem o que está ao seu redor. Precisamos ajudá-las a traduzir e digerir esses sentimentos. E a Literatura é uma grande aliada nesse momento.

Quer conhecer outros livros com temas delicados? Clique aqui. 

Além disso,  percebo uma carência de empatia entre as crianças. A possibilidade de se colocar no lugar do outro, de compreender a dor vivida, de enxergar o mundo com delicadeza. Isso é muito importante para a formação de indivíduos conscientes. E eu acredito que é disso que estamos precisando.

Por isso, termino essa resenha afirmando com toda certeza que esse livro é obra necessária em qualquer prateleira, infantil ou adulta.

E como em alguns casos (e esse é um deles) as palavras não bastam, resolvi narrar o livro pra vocês

 

Um dia, Um rio

Leo Cunha e Andre Neves

Editora Pulo do Gato

Preço Médio: R$ 40,00

Sobre o autor

Isabella Zappa

Isabella Zappa

Pedagoga, psicopedagoga e mestre em Educação pela PUC-Rio. Atua como professora do Ensino Fundamental I e faz atendimento psicopedagógico de crianças com questões de leitura e escrita, usando a literatura infantil como aliada nesse processo.

Deixe um comentário