Contos de Fadas Leitor Autônomo

As Bruxas

Roald Dahal

Os livros de Roald Dahal fazem muito sucesso nas minhas turmas todos os anos. Os alunos leem um livro atrás do outro. Matilda, a fantástica fábrica de chocolates, BGA, os Pestes (e muitos outros) ajudam os leitores autônomos a ganhar fôlego de leitura, ou seja a ir lendo livros cada vez maiores encantados pelos enredos do autor.  

Como já contei aqui, leio para meus alunos todos os dias. Luz apagada, cabeças abaixadas, e…. vai começar (ou continuar) mais uma história. E essa história começou no Dia das Bruxas.

Para as crianças, foi amor ao o primeiro capítulo. E não é pra menos:

 

“Nos contos de fadas, as bruxas sempre usam umas capas e uns chapéus pretos ridículos, e voam em cabos de vassouras.

Mas essa história não é um conto de fadas. Esta é uma história de BRUXAS DE VERDADE.

Há uma coisa muito importante que vocês precisam saber sobre BRUXAS DE VERDADE. Prestem muita atenção e nunca se esqueçam do seguinte:

BRUXAS DE VERDADE usam roupas comuns, e parecem mulheres comuns. Elas moram em casas como as nossas e trabalham em PROFISSÕES COMUNS.”

 

As primeiras linhas bastaram para que gritos assustados, (e encantados) tomassem conta daquele momento. Eles pediam mais todos os dias e, ao mesmo tempo que reclamavam quando eu encerrava a leitura do dia, queriam ir devagar para que o livro durasse mais. Se isso não é sinal certeiro de que a história é um sucesso, já não sei mais de nada.

Mas vamos ao enredo.

As Bruxas

Pra quem não sabe, a nossa dica de hoje deu origem ao famoso filme da década de 1990 Convenção das Bruxas, com Angélica Huston no papel da grande bruxa que assustou inúmeras crianças na Sessão da Tarde.  

O personagem principal da história é um menino criado pela avó na Noruega, após perder seus pais em um acidente de carro. Destinado a se mudar para o país nórdico, ele passa a ouvir as histórias de bruxas contadas pela avó, sem nem imaginar que um dia ia se deparar com elas.

Em uma viagem de férias à Inglaterra, o menino acaba preso em um salão do hotel onde acontecia a verdadeira Convenção das Bruxas.

Disfarçadas de mulheres comuns (bem como a avó tinha relatado), elas tiram suas luvas, perucas e sapatos e mostram sua verdadeira e horripilante identidade.

A estrela da narrativa é a famosa Grã- Bruxa, líder das bruxas do mundo inteiro, que anualmente faz uma reunião em cada país, orientando suas horrorosas subordinadas.

A ordem da vez é eliminar todas as crianças da Inglaterra, transformando-as em ratos. Há que se dizer que as bruxas detestam crianças e que sentem seu cheiro de longe. Ao ouvir o plano, o menino fica apavorado, assim como a criança que está ouvindo a história.

E ainda tem muitas aventuras nessa história, mas o Na Corda Bamba não dá spoiler!

Medo e Infância

As crianças têm fascinação pelas histórias de medo, já que o mundo fantasioso permite que elas entrem em contato com isso protegidos da realidade. Essas histórias também organizam a estrutura psicológica da criança construindo uma noção de bem e mal.

O que eu contei já é o bastante para que você corra para a livraria ou biblioteca mais próxima, pegue esse livro para e comece a ler com seus filhos ou seus alunos. É uma excelente leitura a ser compartilhada. A crianças vão ao delírio com as maldades da Grã- Bruxa e os sufocos passados pelo menino para tentar derrotá-la. E, eu garanto que até os adultos vão se apaixonar por essa história e seus personagens. Se você conhece o filme então, é pura sessão nostalgia!

Boa leitura e… cuidado, para não esbarrar com uma bruxa por aí.

As Bruxas

Roald Dahl

Ilustrações Quentin Blake

Editora Martins Fontes

Preço médio: R$ 30,00

Sobre o autor

Isabella Zappa

Isabella Zappa

Olá, eu sou Isabella, autora do Na Corda Bamba! Fiz minha graduação e mestrado em Educação na PUC-Rio e uma pós graduação em Psicopedagogia. Além de escritora e poeta, sou professora de Ensino Fundamental I . Meu grande objetivo é formar leitores e escritores! Por isso, livros, letras e poesia transbordam nas minhas aulas!

2 Comentários

Deixe um comentário