História Leitor Autônomo Leitor Experiente Leitor Iniciante Literatura

Clássicos Na Corda Bamba: Peter Pan

Clássicos Na Corda Bamba: Peter Pan

A Terra do Nunca

A Terra do Nunca é o lugar de fantasia, um lugar precioso onde moram nossas lembranças de infân

cia guardadas às sete chaves. Uma delicada caixa da memória.  É o nosso esconderijo de faz de conta, onde tudo pode acontecer.

“É claro que as Terras do Nunca variam muito. A de João, por exemplo, tinha uma lagoa com flamingos voando em cima, nos quais ele atirava. Já a de Miguel, que era muito pequeno, tinha um flamingo com lagoas voando em cima. João morava num barco emborcado sobre a areia. Miguel numa oca de índio e Wendy numa casa de folhas muito bem costuradas. João não tinha am

igos, Miguel tinha amigos à noite, Wendy tinha um lobo de estimação que havia sido abandonado pelos pais.”

E a sua, como é?

Peter Pan

Ilustração: F. D Bedford

Um menino lindo, vestido com folhas de árvores e tocando uma flauta de pan bate na nossa janela e nos convida a parar no tempo, sair voando e dar um belo passeio cheio repleto personagens fantásticos e aventuras inesquecíveis.

Peter Pan é a história de três irmãos que viajam para a Terra do Nunca, um lugar de sonhos e brincadeiras, onde o tempo não passa, onde tudo é fantasia… Não, Peter Pan é a história de um menino órfão, genioso, que se recusa a crescer e que vive rodeado de outros meninos abandonados. Não, Peter Pan é um menino livre que trava uma luta com um terrível pirata barbado perseguido por um jacaré que engoliu um relógio tique taque…. Não, Peter Pan é uma história sobre crianças abandonadas pelas suas famílias que se refugiam em uma terra distante e imaginária e que encontram em Wendy sua mãezinha … É um livro sobre a passagem do tempo, sobre a volta à infância…

Peter Pan é tudo isso e mais um pouco. Uma das características dos clássicos é que eles têm sempre algo a nos dizer e podem ser lidos diversas vezes em diferentes camadas. A infância, o faz de conta, o abandono, o tempo, a vida adulta, todas são leituras possíveis para adultos e crianças.  Por isso Peter Pan é atemporal e recomendado para todos os tipos de leitores, devidamente acompanhados por uma boa mediação.

Personagens

Diferente dos contos de fadas tradicionais, nos quais os personagens são definidos a partir de arquétipos (tipos genéricos como a fada, a princesa, o lobo), em Peter há um aprofundamento psicológico na descrição dos

Ilustração: F.D Bedford

personagens. Sininho não é a fada. É uma pequena fada celta, ciumenta e possessiva, que acompanha Peter de perto e que é capaz de atos de bondade e maldade na mesma história.

O Capitão Gancho não é só um personagem malvado, é também um homem educado, que estudou nas melhores escolas, que tem sangue de cor diferente e um sentimento contraditório em relação a Peter.

Assim como os arquétipos são importantes para que a criança pequena possa se organizar mentalmente e separar o bem do mal, as crianças um pouco maiores ganham com o aprofundamento e as contradições presentes nos personagens, afinal, elas também são várias coisas ao mesmo tempo.

Conheça outros clássicos do Na Corda Bamba!

Sir James M. Barrie

O escocês James M Barrie nasceu em 1860 em Kirriemuir.  Sua mãe teve dez filhos e costumava contar muitas histórias de piratas para eles. Entretanto, a vida familiar de James foi marcada por uma tragédia. Quando tinha sete anos, um dos seus irmãos morreu em um acidente de patins. Sua mãe nunca se recuperou da depressão e esse fato marca as narrativa do autor.

A Inglaterra, uma ilha (assim como a Terra do Nunca) era colonizadora das terras dos Índios, os chamados peles vermelhas.

Filmes e mais filmes contaram a história de Peter Pan. Além da animação da Disney, diversos roteiros cinematográficos foram criados a partir do livro de Barrie, escrito inicialmente como uma peça de teatro.

Entretanto, Em busca da Terra do Nunca, com Kate Winslet e Johnny Depp é baseado em fatos reais e conta um pouco da biografia de Barrie e de sua inspiração para criar Peter Pan. Um filme tocante, preparem os lencinhos.  Veja o trailer:

Edições

Mais uma vez a coleção de Clássicos da Zahar é um acerto em cheio. Tanto a edição de bolso (do tamanho perfeito pra ficar colada na gente), quanto a maior, ilustrada e comentada, trazendo detalhes e notas sobre a época e o autor. A capa dura dá à obra a importância a delicadeza que ela merece.

Segundo Italo Calvino, “os clássicos são livros que, quanto mais pensamos conhecer por ouvir dizer, quando são lidos de fato mais se revelam novos, inesperados, inéditos.” * Ou seja, beber na fonte é a melhor maneira de entrar em contato com as obras clássicas pois assim podemos fazer nossas próprias leituras, releituras e descobertas.

O texto de Barrie inaugura uma forma de narração na qual o autor interage com leitor como em uma conversa, tornando-o ativo e incluindo-o dentro da história.  

Um livro doce, daqueles que a gente gosta de degustar devagarinho pra aproveitar e durar mais tempo. Uma boa leitura a ser compartilhada na hora de dormir, para embalar os sonhos de adultos e crianças.

Quer escutar um pouquinho da história?

Boa Viagem…

Peter Pan

James M. Barrie

Edição de Bolso

Editora Zahar

Peter Pan

James M. Barrie

Edição ilustrada e comentada

Editora Zahar

 

* Trecho retirado da introdução do livro “Por que ler os clássicos” Editora Companhia de Bolso.

**Algumas reflexões dessa resenha foram inspiradas na aula da professora Thatty Branco do curso Clássicos da Literatura Infantil, na PUC-Rio.

 

Sobre o autor

Isabella Zappa

Isabella Zappa

Olá, eu sou Isabella, autora do Na Corda Bamba! Fiz minha graduação e mestrado em Educação na PUC-Rio e uma pós graduação em Psicopedagogia. Além de escritora e poeta, sou professora de Ensino Fundamental I . Meu grande objetivo é formar leitores e escritores! Por isso, livros, letras e poesia transbordam nas minhas aulas!

Deixe um comentário