Diversidade Leitor Autônomo Leitor Experiente Leitor Iniciante Temas delicados

Achados da FLIP 2018

Achados Infantis na FLIP 2018

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Achados da Flip 2018. A Feira Literária Internacional de Paraty é originalmente voltada para o público adulto. Mas esse ano foi diferente, as discussões sobre LIJ começaram a esquentar e eu tive o privilégio de conhecer pessoas incríveis, ouvir, aprender e refletir com quem também pensa e sonha com a formação de leitores.

Os dois livros têm algumas coisas em comum: nos pegam pela ilustração, lindíssima, falam de crianças congolesas e abordam a questão da solidão na criança. Cada um dos personagens cria uma solução para esse sentimento. Vejam só:

A menina que abraça o vento,

Nenhum texto alternativo automático disponível.Uma dessas preciosidades foi a Claudia, da Editora Voo. Eu já tinha ouvido falar sobre livro, mas ganhei de presente dela  e fiquei encantada.Escrito por Fernanda Paraguassu e ilustrado por Suyara Bernardi, conta a história de uma criança congolesa que vem para o Brasil fugindo da guerra em seu país. Em meio à tantas adaptações ela ainda sente muitas saudades do pai, que teve de ficar no Congo. Mas as crianças nos surpreendem e Marsene inventa uma brincadeira para tentar despistar a saudade. E é essa brincadeira que dá título a esse livro encantador. Ela corre e abraça o vento imaginando seu pai. Pura poesia.

Indicamos para os leitores iniciantes e autônomos.

Irmã – Estrela

A imagem pode conter: uma ou mais pessoasO outro achado eu descobri na minha parceiríssima Livraria da Travessa O autor Alain Mabanckou também nasceu nasceu na República do Congo (assim como a menina que abraça o vento). Alain foi um dos convidados da programação principal para falar de seus romances para o público adulto. Mas… de repente, eis que me surge na prateleira essa linda capa azul. Não resisti. O texto é de Alain e as ilustrações de Judith Gueyfier. A obra editada pela FTD Educação conta a história de um menino que nasceu dois anos após a morte de sua irmã mais velha. Ele nunca a conheceu, mas a reconhece como uma estrela no céu. Todos os dias conversa com ela, lhe conta seus problemas com o pai e a dureza da sua vida em uma casa bem pobre. A irmã estrela é a única amiga do menino e ele quer contar pra todos da sua existência, mas teme que ninguém acredite nele. O texto tem várias referências ao Pequeno Príncipe e consegue passar para o leitor uma áurea de solidão e resiliência. As belíssimas ilustrações dão um toque de obra de arte ao livro.

Indicamos para uma leitura compartilhada com os leitores autônomos e individual para os experientes.

Boa leitura!

 

Sobre o autor

Isabella Zappa

Isabella Zappa

Olá, eu sou Isabella, autora do Na Corda Bamba! Fiz minha graduação e mestrado em Educação na PUC-Rio e uma pós graduação em Psicopedagogia. Além de escritora e poeta, sou professora de Ensino Fundamental I . Meu grande objetivo é formar leitores e escritores! Por isso, livros, letras e poesia transbordam nas minhas aulas!

Deixe um comentário