Amizade Animais Contos de Fadas Diversidade Família Leitor Autônomo Leitor Experiente Leitor Iniciante Livro ilustrado Para se divertir Poesia Primeiras Leituras

15 livros para o Dia das Crianças

Dia das Crianças

15 livros para o dia das crianças. O dia das crianças está chegando. Que tal aproveitar essa data para incentivar a leitura? Nós acreditamos que livro é o melhor presente, por isso lançamos a campanha:

Nesse dia das crianças dê um livro de presente.

Os livros podem ser uma grande brincadeira, nos levam longe, permitem viver outras vidas, ajudam a criar empatia, além de ser verdadeiras obras de arte. Aliás, o livro é tudo isso e muito mais!

Por isso, hoje eu trouxe pra vocês, dicas imperdíveis para os presentes do dia 12 de outubro. Tem opções para todos os tipos de leitor. Lembramos que as categorias são somente uma orientação. Ler o livro e ver se é adequado à criança é fundamental.

Primeiras Leituras (livros indicados para quem está se iniciando no mundo da leitura, bebês e crianças menores)

  1. Senhor Cavalo Marinho

Eric Carle

Editora Callis

Os cavalos marinhos são usados como exemplos de paternidade no mundo animal. São eles que cuidam dos ovos e dos filhotes após seu nascimento. Eric Carle descobriu outros peixes que têm o mesmo hábito e eles viraram personagens dessa divertida narrativa no fundo do mar. O livro é cartonado, com transparências e ilustrações coloridas que vão atrair a atenção dos primeiros leitores. Para ler a resenha completa desse livro e ainda descobrir outra obra de Eric Carle, clique aqui.


  1. O Sapo Guapo e Sua Turma Coleção Meu Livro Animado

Vários Autores

Editora Publifolhinha

Uma das coisas que eu mais prezo por aqui são livros com narrativa, ou seja, livros que contém histórias com início, meio e fim e que não fiquem tentando ensinar algo à criança. Literatura é arte, esse é o nosso ponto. Mas isso é bastante difícil de ser encontrado quando procuramos livros de pano, banho ou cartonados para bebês. Essa coleção é um achado. Alia praticidade, ludicidade e literatura. Produzidas em um tecido bem gostoso, as obras vêm em formato de animais, propiciando aos primeiros leitores uma experiências completa. O texto é rimado, as ilustrações são grandes e a gente consegue perceber uma narrativa completa. Esse é o do sapo, mas você ainda encontra o macaco, o urso, o pintinho, um mais fofo que o outro.

  1. To indo

Matthieu Maudet

Editora SM

O passarinho está indo. Pra onde? Ainda não se sabe. Em cada página por onde passa, ele encontra alguém que lhe oferece um apetrecho. Uma blusa, um rádio, uma lanterna, um livro… Com um personagem super carismático, formato pequeno e quadrado, esse conto de repetição tem ilustrações claras e bem coloridas e faz o maior sucesso com a criançada. Mas que lugar é esse que precisa de tanta coisa? Clique aqui pra descobrir!

  1. Pra que serve um dedo?

Paula Taitelbaum e Julie Rambaud

Editora Piu

Pra que serve um dedo? Se eu, adulta, parasse pra pensar, demoraria um tanto e diria: pra digitar! Mas esse livro, com uma ideia simples, mas muito criativa e divertida, faz a gente voltar à infância e relembrar as inúmeras possibilidades do nosso corpo. Imaginem só tudo que uma criança pode fazer com o dedo indicador?

O texto Paula Taitelbaum é muito gostoso e do tamanho de criança pequena; trazendo, em versos rimados, as situações do cotidiano nas quais utilizamos o dedo! Para ler a resenha completa, clique aqui.

  1. Mas papai

Marianne Dubuc e Mathieu Lavoie

Editora Jujuba

Nesse delicioso conto de acumulação é o papai que vai colocar as crianças para dormir. Mas cada hora surge uma nova demanda. Um dos meus livros favoritos para esse momento tão difícil para algumas crianças. Marianne Dubuc e Mathieu Lavoie conseguem fazer dessa etapa final do dia, algo leve e divertido. Eles sabem falar muito bem com as crianças pequenas.

No lado esquerdo do livro sempre vemos o papai dando boa noite e no direito estão as crianças que, inicialmente aparecem em um fundo branco. A cada demanda o cenário do quarto vai se construindo e vão surgindo novos elementos na ilustração.

Aliás, as ilustrações são super irreverentes e bem coloridas, mas também propiciam silêncios e respiros nos espaços em branco.

Também é da autora o livro Um elefante se balança, outro conto de acumulação que faz o maior sucesso com os bebês.

Leitores Iniciantes e Autônomos (crianças em alfabetização ou já alfabetizadas, a leitura pode ser feita individualmente ou compartilhada)

                     

 

  1.  Malala e seu lápis mágico

Malala Youzafzai

Ilustrações: KERASCOET

Editora: Companhia da letrinhas

“Uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo.”

Malala Yousafzai

Não podemos falar de infância sem falar da menina que lutou bravamente pelo direito das meninas à educação. Malala e seu lápis mágico foi escrito pela própria ativista paquistanesa contando a sua história e a sua luta. Com uma linguagem lúdica e leve, sem contar os detalhes do atentado sofrido por ela, a obra fala para as crianças menores. O foco é no ideal e nas conquistas de Malala, trazendo toda a força sonhadora da menina; em texto e cores que nos inspiram e nos dão esperança. Um livro indispensável para todas as crianças do mundo.

7. Chapeuzinho Vermelho

Bethan Woollvin

Editora V&R

 

Eu sou fã dos clássicos, acho que temos mesmo que ler o conto original antes dos os recontos e as adaptações. Mas de vez em quando aparecem umas versões tão incríveis que tiram a gente do prumo! É o caso da Chapeuzinho de Bethan Woollvin. O lobo poderia assustar algumas menininhas, mas não essa menininha. Nessa história pra lá de feminista, a menina (atenção ao spoiler) não cai nem um pouco naquela farsa de lobo que se disfarça de vovozinha. Ela mesma bola um plano e… nhact devora o vilão! Texto e ilustrações, são irônicos e bem humorados. Os desenhos são enormes em vermelho, preto e branco e os olhos da Chapeuzinho saltam das páginas. Essa Chapeuzinho ganhou meu coração.

 

8. Quero meu chapéu de volta

Jon Klassen

Editora Martins fontes

Não tem como passar um dia das crianças sem indicar esse que é um dos meus livros ilustrados favoritos.

Um urso que perdeu seu chapéu e sai à sua procura pela floresta. Cruza com diversos animais, mas ninguém parece ter visto o acessório tão querido. O urso fica arrasado. Mas… será que ele não viu mesmo seu chapéu? Um conto de repetição divertidíssimo no qual o ponto forte são as ilustrações e os olhares dos animais desenhados por Jon Klasen. Quer conhecer mais dessa história incrível? Clique aqui.

  1. As aventuras de Pinóquio

Carlo Collodi

Editoras Globo e Companhia das Letrinhas

Não podíamos deixar de indicar um clássico nessa lista. E clássico tem que ser lido no original. Um dos meus preferidos é esse: Pinóquio é uma criança como várias que você conhece. Como o seu filho, seu sobrinho, seu aluno, seu afilhado e aí não tem distinção de gênero. Pinóquio quer ter seus desejos atendidos, suas vontades saciadas, seu prazer acima das obrigações. É um menino que não quer ir para a escola. O texto delicado e cheio de emoção de Carlo Collodi faz as crianças se identificarem e refletirem. Daquelas obras para serem lidas aos pouquinhos na hora de dormir. A gente tem duas dicas de edição desse clássico . Para conhecê-las clique aqui.

  1. Infâncias

José Jorge Letria e José Santos

Ilustrações: Cátia Vidinhas e Guazzeli

Editora: Sesi – SP

Dois Josés, um aqui e outro em Portugal. Duas infâncias separadas pelo Atlântico, culturas distintas, referências diversas que compartilham a mesma língua e se encontram no essencial: o ser criança. É dessa matéria o livro Infâncias, de José Jorge Letria e José Santos. A proposta é genial: um poeta brasileiro e um português escrevendo sobre suas infâncias em temas diversos: escola, brinquedos, música, casa, família, dentre outros. A ilustração também foi dividida entre nós e a terrinha: cada página dupla (que remete a um tema) foi dada a um ilustrador (Cátia Vidinhas e Guazzeli) e esse projeto gráfico incrível ficou por conta de ninguém menos que Raquel Matsushita. Um livro de memórias, de encantos, um ode à infância. Uma riqueza em capa dura, poesia e cores.

11. Pequeno Manual de Peixes Marinhos e outras Maravilhas aquáticas

Beatriz Chachamovits

Editora: Companhia das Letrinhas

Um livro informativo ou um livro de arte? Não saberia dizer. Pequeno Manual de Peixes Marinhos e outras Maravilhas aquáticas é um universo a ser explorado e admirado. Todo desenhado em azul e branco, a cada página dupla temos um peixe do lado direito e as informações sobre ele do lado esquerdo. Mas não é só isso, as ilustrações dos peixes são formadas por outros desenhos, ou seja, dentro de cada peixe a gente encontra milhares de formas marinhas. E em cada página de texto, além das informações, a autora desafia o leitor a encontrar três elementos escondidos no desenho ao lado. Um espetáculo em forma de livro.

  1. Nós do Axé

Janaína Fiqueiredo e Paulica Santos

Editora: Aletria

Axé significa alegria, coisa boa. E disso esse livro está cheio. Lançamento da editora Aletria, a obra traz a fitinha do Senhor do Bonfim como personagem principal da trama.

O adereço já faz parte da cultura brasileira e quase todo mundo já teve a experiência de amarrá-la no pulso, dar três nós, fazer três pedidos e esperá-la cair para realizá-los. Pois a personagem desse livro faz da fita sua companheira e confidente e os desejos, que poderiam ser protagonistas dessa história, acabam sendo deixados de lado quando a fitinha se vai. A protagonista mesmo é a cultura afro brasileira e baiana, que dá um colorido especial à todas as páginas.

A editora Aletria está com um super desconto para o dia das crianças! É só clicar aqui pra ver. 

Leitor experiente (crianças que já têm mais hábito de leitura)

 

  1. Clarice

Roger Mello

Felipe Cavalcanti

Editora: Global

Um olhar infantil sobre a ditadura militar. Uma criança que presencia momentos em que os livros são jogados no rio e afundam…. O sumiço da mãe, a correria dos adultos, os nomes impronunciáveis. Os buracos, as lacunas e a falta de explicação. Enquanto os parentes cochicham, as crianças são carregadas, sem saber para onde vão. O que acontece no universo infantil cheio de perguntas, lembranças e fantasias enquanto o país está tomado pelo medo e pela censura? É disso que trata Clarice, escrito pelo super ilustrador Roger Mello e ilustrado por Felipe Cavalcanti.  A história se passa na cidade de Brasília, cenário no qual os autores coletaram depoimentos, ouviram histórias e criaram uma ficção sobre essa página infeliz da nossa história. O texto de Roger é um baque, reflexivo, aberto, cheio de camadas e silêncios. As ilustrações de Felipe parecem nos dar três dimensões. São ricas e cheias de interpretações em tons de azul e laranja. Um livro para ser lido e compartilhado em família.

  1. As Bruxas

Roald Dahl

Ediora: Martins Fontes

Os livros de Roald Dahal fazem muito sucesso nas minhas turmas todos os anos. Os alunos leem um livro atrás do outro. Matilda, a fantástica fábrica de chocolates, BGA, os Pestes, A Girafa o Pelicano e eu; dentre outros, ajudam os leitores autônomos a ganhar fôlego de leitura, ou seja a ir lendo livros cada vez maiores encantados pelos enredos e personagens do autor.  

As Bruxas deu origem ao famoso filme da década de 1990 Convenção das Bruxas, com Angélica Huston no papel da grande feiticeira que assustou as crianças na Sessão da Tarde.  O personagem principal da história é um menino criado pela avó após perder seus pais em um acidente de carro. Destinado a se mudar para o país nórdico, ele passa a ouvir as histórias de bruxas contadas pela senhora, sem nem imaginar que um dia ia se deparar com elas em carne, osso e verruga. O texto de Dahl é ágil, cheio de diálogos e mistura emoção, suspense e bom humor.  

  1. Coleção Clássicos da Zahar

Vários autores

Editora Zahar

Essa coleção é incrível. Com capa dura, boas traduções e ilustrações antigas (algumas originais da época) a editora Zahar acerta em cheio trazendo o leitor para perto dos clássicos. A leitura pode ser feita individualmente pelo leitor experiente ou também uma leitura compartilhada em família, já que mesmo o leitor mais velho adora escutar histórias.

O mais novo lançamento da coleção é o Quebra Nozes, história alemã concebida por E.T.A Hoffmann e recontada em francês por ninguém menos que Alexandre Dumas. Esse clássico de Natal, que se transformou em um dos balés mais famosos do mundo, narra a história de uma menina que ganha do seu padrinho um quebrador de nozes em forma de soldado. Ao badalar das doze horas, o Quebra Nozes e os brinquedos outros da sala ganham vida e todos se juntam para lutar contra o exército de camundongos.

Por aqui já fizemos a resenha de dois clássicos da Zahar: Contos de Fadas e Peter Pan. Confira!

Feliz dia das crianças!

Boas leituras e boas conversas!

 

Sobre o autor

Isabella Zappa

Isabella Zappa

Olá, eu sou Isabella, autora do Na Corda Bamba! Fiz minha graduação e mestrado em Educação na PUC-Rio e uma pós graduação em Psicopedagogia. Além de escritora e poeta, sou professora de Ensino Fundamental I . Meu grande objetivo é formar leitores e escritores! Por isso, livros, letras e poesia transbordam nas minhas aulas!

Deixe um comentário