Leitor Autônomo Leitor Iniciante Temas delicados

Na Corda Bamba na Travessa: Tão Tão Grande

Crescer

Se lembra de quando sua avó dizia que você podia comer o que quisesse porque estava em fase de crescimento? Crescimento quer dizer mudança e durante os primeiros dez anos da criança isso ocorre de maneira tão intensa que é difícil perceber cada uma delas. O que acontece é que, de repente, nos damos conta das transformações. E aí é aquele susto. “Como você cresceu!”

Pra quem está crescendo (ou envelhecendo) isso também pode ser um espanto. Apesar de a cada dia mudarmos um pouco, pode ser que em um determinado momento nos olhemos no espelho de forma diferente.  

E é aí que percebemos a transformação do rosto, da pele, o nascimento (ou mudança de cor) de pelos. Basta olhar uma foto nossa aos 4 e aos 14, aos 20 e aos 40. Como lidar com as novas etapas e características do nosso corpo?

Tão Tão Grande

A obra de Catarina Sobral, autora portuguesa que a gente ama e que já apareceu por aqui, traz esse tema no campo da infância mas, como todo bom livro infantil, é uma obra para todas as idades. A grande sacada é o paralelo que ela faz com o clássico A Metamorfose, de Franz Kafka.

Indicamos para uma leitura compartilhada com leitores iniciantes e autônomos. 

Conheça outros livros infantis de autores portugueses!

Se na narrativa do escritor tcheco,Gregor Samsa acorda e se dá conta de que se transformou em um enorme inseto; em Tão Tão Grande, o menino Samuel virou um grande hipopótamo. Gigante. Não cabe mais na cama, nas roupas, nos sapatos. Não se adequa aos movimentos, se atrapalha e derruba tudo o que vê pela frente.

Assim como na obra de Kafka, o menino permanece trancado no quarto enquanto sua família bate na porta. Ele não tem coragem de sair de jeito nenhum, se sente estranho, desengonçado, um verdadeiro monstro.

Samuel se olha no espelho e vê bigodes no seu rosto. E para piorar está com uma fome de leão! O menino fica cada vez mais nervoso, quer fugir para o pântano, encontrar aqueles que são iguais a ele.

Até que… (spoiler) enfim abre a porta e dá de cara com uma família de hipopótamos. Samuel cresceu.

Ilustrações

Catarina utiliza a metáfora, a referência a um clássico e desenhos cheios de detalhes para narrar em cores e formas o estranhamento e a inadequação. Como sempre, faz isso de forma emocionante e bem humorada, nos diverte e nos faz refletir. Utilizando essencialmente azul, amarelo, vermelho e preto, a autora faz questão de desenhar sombras em todos os objetos. Por que será?

Crescer não é fácil, mas pode ser colorido. Interessante mostrar para as crianças que há perdas e ganhos, luz e sombra como em tudo na vida.

Boa leitura e boas conversas!

 

Sobre o autor

Isabella Zappa

Isabella Zappa

Olá, eu sou Isabella, autora do Na Corda Bamba! Fiz minha graduação e mestrado em Educação na PUC-Rio e uma pós graduação em Psicopedagogia. Além de escritora e poeta, sou professora de Ensino Fundamental I . Meu grande objetivo é formar leitores e escritores! Por isso, livros, letras e poesia transbordam nas minhas aulas!

Deixe um comentário