Contos de Fadas

Chapeuzinho Vermelho

Contos de fadas

Chapeuzinho Vermelho é um dos contos de fadas clássicos mais famosos e que tem mais versões e recontos publicados. 

Charles Perrault e os irmãos Grimm foram os primeiros a escrever esse conto de tradição oral. Ambas relatam a história da menina que encontra um lobo na floresta, em ambas ele come a vovozinha e parte pra cima de Chapeuzinho. As diferenças ficam mais no final. Perrault tem um desfecho mais duro, sem preocupação didática, seu objetivo é o de divulgar o folclore francês. Os irmãos, Grimm, por sua vez, escreviam para burguesia e tinham um objetivo escolar. Por isso o final é mais redondo e a gente encontra a redenção do vilão ou, o clássico final feliz.

Algumas pessoas questionam a violência presente nos contos de fadas. Inúmeras versões foram escritas com o intuito de amenizá-la, poupando as crianças. O que acontece é que essa dicotomia entre o bem e o mal é extremamente importante para o período simbólico da criança. A partir da literatura ela pode viver seus próprios dilemas de forma segura na ficção. Assim como acontece com a gente.  

Contos e recontos

“As histórias modernas escritas para crianças pequenas evitam sobretudo esses problemas existenciais, embora eles sejam questões cruciais para todos nós. A criança necessita que lhe sejam dadas sugestões em forma simbólica sobre o modo como ela pode lidar com essas questões e amadurecer com segurança.” Bruno Bettlhein em A Psicanálise dos Contos de Fadas – Editora @pazeterra. 

Minha sugestão é de ler para as crianças os contos originais de Grimm e Perrault e também alguns recontos e versões, desde que esses tenham texto e ilustração de qualidade, que não diminuam ou suavizem demais as questões, que principalmente que idiotizem as crianças, porque bobas elas não são. Outra boa oportunidade é a de discutir as questões de gênero evidenciadas nesses contos, situando esses escritores em suas épocas. Seguem as minhas sugestões: 

1 – Contos de Fadas da Editora Zahar 

A edição de bolso de Contos de Fadas apresenta 20 contos contos de Charles Perrault, dos irmãos Grimm, Hans Christian Andersen e outros autores (ou recontadores famosos).  Você também pode encontrar a edição grande, com 24 contos comentados. As duas opções contam com uma pequena biografia de cada escritor e cerca de 90 ilustrações de artistas célebres como Gustave Doré e Walter Crane.

Leia a resenha completa aqui!

 

2 – Chapeuzinho Vermelho – Bethan Wolvin –  (um dos meus recontos favoritos) 

Eu sou fã dos clássicos, acho que temos mesmo que ler o conto original antes dos os recontos e as adaptações. Mas de vez em quando aparecem umas versões tão incríveis que tiram a gente do prumo! É o caso da Chapeuzinho de Bethan Woollvin. O lobo poderia assustar algumas menininhas, mas não essa menininha. Nessa história pra lá de feminista, a menina (atenção ao spoiler) não cai nem um pouco naquela farsa de lobo que se disfarça de vovozinha. Ela mesma bola um plano e… nhact devora o vilão! Texto e ilustrações, são irônicos e bem humorados. Os desenhos são enormes em vermelho, preto e branco e os olhos da Chapeuzinho saltam das páginas. Essa Chapeuzinho ganhou meu coração.

Conheça outros clássicos do Na Corda Bamba!

3 – Chapeuzinho Vermelho – Rosinha 

Um livro de imagens pra ninguém botar defeito. Nessa obra, a história de Chapeuzinho Vermelho é narrada apenas em imagens. O livro faz parte de uma coleção da autora e ilustradora Rosinha que ainda publicou João e Maria e os Três Porquinhos, cada livro utilizando uma paleta específica de cores.

Uma das coisas legais desse tipo de livro é que a criança pode contar a história do seu jeito, explicitando conflitos, questões ou inventando quantas histórias diferentes ela quiser.

4 – Uma outra história da Chapeuzinho Vermelho – Jean Claude Alphen 

Um bom reconto com uma ilustração diferente é algo que prende minha atenção. Dia desses me deparei com essa versão de Jean Claude R. Alphen, que já conhecia pelos belos trabalhos como ilustrador em diversos livros infantis.

Quando comecei a ler, percebi que ele, além de ilustrações marcantes em vermelho e preto (coisa que eu adoro), o autor também tinha idealizado uma Chapeuzinho meio pré-adolescente, quase irônica e debochada.

Clique aqui para ler a resenha completa com direito a vídeo no youtube! 

 

Boa leitura e boas conversas! 

Sobre o autor

Isabella Zappa

Isabella Zappa

Olá, eu sou Bella, criadora do Na Corda Bamba! Sou pedagoga, psicopedagoga e mestre em Educação. Atualmente trabalho como professora de Ensino Fundamental I aqui no Rio de Janeiro.
Sou uma viajante literária e geográfica, adoro comida italiana, cheiro de mato e o canto dos passarinhos.

Deixe um comentário