Leitor Autônomo Leitor Iniciante Temas delicados

Na Corda Bamba na Travessa: Eu e meu medo

Medos 

Eu fui uma criança cheia de medos. Medo de ir pra escola, de não conseguir dormir, de perder meus pais, de ficar sozinha. Medo de arriscar, do novo, das mudanças. Alguns eu superei. Com outros aprendi a conviver, mas eles permanecem ali; pequeninos e domesticados. 

As crianças também possuem muitos medos, principalmente no que se refere às mudanças e aos cuidados daqueles que os cercam. Entre os meus alunos, o maior medo é de perder alguém querido. 

A dificuldade em compreender e lidar com os medos é uma das maiores questões da infância pois outros sentimentos acabam vindo como reflexo.Quem tem medo acaba se sentindo diferente. Sempre achamos que somos os únicos a carregar aquele desconforto e acabamos nos distanciando dos outros. 

Eu e Meus medos 

A personagem principal desse livro de Francesca Sanna é uma menininha imigrante que, tendo deixado sua terra natal, precisa aprender a lidar com a sua nova realidade. 

Aqui o medo é concretizado em forma de personagem, uma espécie de bonequinho fantasma que acompanha a menina onde quer que ela vá. Medo era pequenino mas, desde que a criança mudou de cidade, cresceu bastante e passou a ocupar um espaço enorme. Não quer que ela vá a escola, conheça as redondezas ou se relacione com novas pessoas. 

A escola é o cenário principal desse livro que faz a gente se identificar de cara. Quem nunca se deu conta que carrega um medo cativo, assim como um bichinho de estimação? 

A escola é um dos lugares onde ele mais se manifesta: medo dos colegas, medo do erro, de não agradar à professora, de não ser querido pelas pessoas, medo de falhar. 

Quanto mais tensa é a situação, maior proporção ganha o medo. Mas o que a menina não sabe (e descobre ao longo do livro) é que todas as crianças também carregam seus fantasminhas que aumentam e diminuem. 

É nessa identificação que a criança começa a se compreender e resolver seus conflitos. 

Francesca Sanna

Francesca Sanna é uma autora italiana que já passou por aqui com outro livro bastante comovente: A Viagem. Nele, uma mãe precisa fugir de seu país carregando seus filhos por um caminho novo e tenebroso. Uma história de força e coragem bastante atual.

Clique aqui para ler a resenha

Com um texto breve, direto e a autora alcança algo de profundo na gente, nos unindo como seres humanos. Sentimos as mesmas coisas e, por isso, devemos ser reconhecidos como iguais. 

A linguagem é do tamanho dos leitores iniciantes e autônomos e é um excelente disparador para uma boa conversa, como todo livro de qualidade. 

Para contrastar com um tema tão difícil e duro e ajudar na clareza das ideias, as ilustrações vêm em cores leves e alegres, em tom de superação, pra gente ter certeza e coragem. 

Boa leitura e boas conversas! 

Sobre o autor

Isabella Zappa

Isabella Zappa

Olá, eu sou Bella, criadora do Na Corda Bamba! Sou pedagoga, psicopedagoga e mestre em Educação. Atualmente trabalho como professora de Ensino Fundamental I aqui no Rio de Janeiro.
Sou uma viajante literária e geográfica, adoro comida italiana, cheiro de mato e o canto dos passarinhos.

Deixe um comentário